quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Apelo

Desapareceu na sexta feira de manhã, dia 26 de agosto, na zona do Terreiro – Alverangel, São Pedro de Tomar, próximo da barragem do Castelo do Bode, o cão que está nas fotos, de nome César.
O cão é de porte médio, pelo curto de cor branco/creme, tem coleira vermelha e microchip.
O dono, Tiago Martins, agradece a quem avistar o animal que contacte o número 916713920, ou a GNR de Tomar.

Algumas curiosidades sobre a saída de Rui Serrano da maioria PS/CDU

- A presidente da câmara de Tomar, Anabela Freitas, foi de férias hoje, dia 31, poucas horas depois de o vereador Rui Serrano (PS) ter formalizado a rescisão de pelouros.

- É a primeira vez que o vereador Rui Serrano assume publicamente uma posição sobre questões políticas relativas à câmara de Tomar. Desta vez enviou um texto à comunicação social.

- Em janeiro de 2016, quando devolveu os pelouros pela primeira vez, e, dois dias depois, recusou na decisão, não deu qualquer explicação para o sucedido.

- O vereador Rui Serrano tem-se recusado a conceder entrevistas

- É o único eleito da câmara que não tem presença no facebook

- Rui Serrano era vereador em regime de tempo inteiro na câmara de Tomar com os seguintes pelouros: gestão do território (exceção do setor de fiscalização) e projeto TomarHabita.

- Agora sem pelouros, Rui Serrano deverá regressar à sua vida profissional de técnico de desenvolvimento local na TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, que tem sede em Abrantes.

- Rui Miguel dos Santos Serrano nasceu em 1973 e é licenciado em arquitetura pela Universidade Lusíada de Lisboa.

- Antes de ser eleito para a câmara de Tomar, foi vice-presidente da câmara de Abrantes entre 2009 e 2013.

PSD Tomar quer eleições autárquicas antecipadas

O PSD exige eleições autárquicas antecipadas porque entende “não haver condições de governabilidade na Câmara Municipal de Tomar”.
A posição surge na sequência da entrega de pelouros pelo vereador Rui Serrano (PS) que ontem se demarcou da maioria PS/CDU que governa a câmara.
“A falta de credibilidade, responsabilidade e capacidade está hoje à vista de todos, confirmada por Rui Serrano, candidato nº 2 do Partido Socialista à Câmara Municipal de Tomar em 2013”, escreve o PSD em comunicado.
Para o PSD Tomar “esta governação não tem projetos, não tem planos, não adota políticas de apoio à criação de riqueza e incentivos aos nossos empresários que querem investir e criar postos de trabalho em Tomar”.
E perguntam os social-democratas: “como é possível aos tomarenses acreditar na governação municipal PS/CDU, que já tantas vezes demonstrou a sua incapacidade? Como é possível acreditar numa Presidente que se revela incapaz de escutar e trabalhar com os próprios elementos da equipa?”
O comunicado do PSD pode ser lido na íntegra aqui:

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Vereador Rui Serrano “bate com a porta”

"Este, claramente, não é o meu executivo" . É desta forma que o vereador Rui Serrano (PS) se demarca pela segunda vez da gestão PS/CDU na câmara de Tomar. Numa declaração enviada à comunicação social, Rui Serrano informa que devolve os pelouros da sua responsabilidade na autarquia mas mantém-se como vereador até ao fim do mandato.
É uma situação que se repete uma vez que já em janeiro deste ano, o vereador entregou os pelouros mas dois dias depois os ânimos serenaram e a presidente voltou a entregar-lhe responsabilidades.
Oito meses depois, acontece aquilo que parece ser a demarcação definitiva de Rui Serrano em relação ao executivo PS/CDU.
O autarca não abandona a gestão camarária sem deixar duras críticas à presidente Anabela Freitas. Para Rui Serrano não existe “uma agenda comum” nem uma “estratégia de liderança”.
Sem papas na língua, afirma que não reconhece credibilidade a Anabela Freitas para liderar os destinos do concelho de Tomar.
Queixa-se de que foi vítima de um “constante pôr em causa” das suas responsabilidades.
Perante esta “demissão” de Rui Serrano, o executivo passa a ser gerido por uma minoria: dois eleitos do PS (a presidente Anabela Freitas e o vice-presidente Hugo Cristóvão) e um eleito da CDU (Bruno Graça). Isto quando falta pouco mais de um ano para as eleições autárquicas.
Publicamos na íntegra o texto de Rui Serrano:

Santarém: exige 750 mil euros do hospital por ficar cego de um olho

A notícia é do Correio da Manhã (29-08-2016)

Junta de freguesia “despede” trabalhador que denunciou “exploração”

Um homem que recebe o RSI - Rendimento Social de Inserção e que estava colocado na junta de freguesia urbana de Tomar foi dispensado depois de escrever um texto de protesto contra a “exploração” de que era alvo.
Na edição de 4 de agosto, António Mendes escreveu no jornal O Templário um artigo a denunciar o facto de se sentir explorado por receber 4,27 euros por cinco horas de trabalho, valor que corresponde ao subsídio de almoço.
Os beneficiários do RSI trabalham 15 horas por semana e recebem 50 e poucos euros por mês. “É quase uma escravatura”, denuncia.
Outro problema são as condições em que estas pessoas trabalham. Segundo António Mendes o trabalho de limpeza de valetas, aplicação de massa de alcatrão, corte de mato e ervas com moto roçadoura, etc, “é feito sem o uso de proteção individual no trabalho”.
A junta de freguesia não gostou do que leu e “despediu” o trabalhador.
O texto publicado no jornal O Templário de 4 de agosto

Gala equestre a favor da Cáritas é já sexta feira

A escola equestre Vítor Rodrigues vai realizar, na praça de touros de Tomar, na sexta feira, dia 2 de setembro, uma gala equestre, em que os lucros revertem para a Cáritas de Tomar.
O ano passado realizou-se uma gala do mesmo género a favor do CIRE que se revelou um sucesso.
Os bilhetes (5 euros) estão à venda nos seguintes locais: lojas Giovanni e SMF, escola equestre Vítor Rodrigues, café Santa Iria, Filmóptica, livraria Raiz, sapataria Passo a Passo, igreja de São João Baptista, pastelaria Legenda Medieval, café da Liga dos Amigos do Hospital de Tomar e Cáritas de Tomar (Casa Amarela, na Rua de Leiria). Crianças até aos seis anos não pagam.
A Cáritas apoia regularmente cerca de 200 famílias em dificuldades, apenas na zona da junta urbana (S. João e Santa Maria).

Página do evento

Incendiário ateia dezenas de fogos em Santarém

A notícia é do Correio da Manhã (29-08-2016)

Jornal O Templário muda de instalações

A partir de 1 de setembro, o jornal O Templário passa a ter instalações na av. Cândido Madureira, nº 25 (frente ao supermercado Nabão Super), em Tomar.
O anúncio da mudança é feito na última edição do jornal.
Até agora e nos últimos 11 anos o jornal tem funcionado na rua José Raimundo Ribeiro, na Nabância.
Muda a partir de 1 de setembro “para um espaço mais perto do centro da cidade, para uma das ruas mais movimentadas de Tomar”.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Grândola - Vila Morena foi de David Gomes e dos Forcados de Tomar

Realizou-se na tarde de Domingo, em Grândola, por ocasião da Grande Feira do Litoral Alentejano uma corrida de touros que contou com a presença dos cavaleiros Rui Salvador, Sónia Matias e David Gomes; de três Grupos de Forcados Amadores: Moita, Tomar e Tertúlia Tauromáquica do Montijo, frente a 6 toiros de apresentação q.b da ganadaria ribatejana Lopes Branco.
O cavaleiro nabantino Rui Salvador levou a efeito duas actuações com abordagens frontais aos seus oponentes, tendo resultado em sortes correctas, destacando-se o primeiro bom ferro curto ao quarto toiro do festejo e o ferro de palmo com que encerrou a sua aparição por terras alentejanas.
No que ao Grupo de Forcados Amadores de Tomar diz respeito, foram globalmente considerados como os triunfadores da tarde com duas boas pegas ao primeiro intento, consumadas por dois forcados jovens que se estrearam na arte de pegar toiros na arena de Grândola. Francisco Coelho recuou e fechou-se bem tendo tido a preciosa ajuda de todo o grupo para consumar a pega num toiro que se diga, não dificultou. Daniel Leiria fez aquela que indiscutivelmente foi a pega da tarde, recuou, fletiu bem as pernas e fechou-se, e nunca mais de lá saiu, mesmo quando o toiro fugiu ao grupo.
Que Deus reparta a sorte a estes dois jovens que, se trabalharem com empenho, se podem tornar em grandes forcados.
De salientar e de louvar que de Tomar seguiu um autocarro com cerca de meia centena de pessoas para acompanhar o Grupo de Forcados tomarense.
                                                                     Rodrigo Viana